Maratona do Rio 2015

Tive a oportunidade de ser guia de ‘deficiente visual’ graças ao Prof. Mário Mello, representante da ‘Achilles/Brazil’, que me treinou por quase 14 anos, me abrindo as portas para isso acontecer, na Maratona do Rio, em 2.015!

 

Esse sonho se tornou realidade através da ‘Achilles International’ que é uma organização mundial, representada em mais de 70 países, tendo por missão permitir que pessoas com todos os tipos de deficiência possam participar no atletismo, promovendo a realização pessoal, melhora da auto-estima e diminuição de barreiras.

Essa entidade possui o papel de encorajar pessoas com deficiência a sentirem o prazer de correr e de participarem de eventos com o público em geral, servindo de inspiração para outras pessoas, corredores ou espectadores, a participarem também!

Fundada em 1.983, por Dick Traum que em 1.976, foi o 1º amputado a terminar uma maratona correndo, no caso a tradicional de ‘Nova York’!

 

O Prof. Mário Mello inclusive já foi condecorado como melhor representante ‘Achilles’ no mundo todo pelo trabalho realizado aqui no nosso país! Aproveito também para estender o meu muito obrigado’ ao Mário Rollo, Diretor de ‘Corridas & Guias’ da ‘Achilles/Brazil’!

 


Maratona Rio 2016 – Allez Destailleur

 

Eu e o Prof. Mário Mello.

 

Uma vez tendo essa possibilidade, senti que precisaria colocar a energia de todas as minhas 30 maratonas concluídas (26 oficiais) naquela prova porque a responsabilidade seria enorme e tudo teria que estar perfeito, sincronizado!

E foi!

Ser guia de ‘deficiente visual’ é uma verdadeira missão!

Eu o conduzirei até a ‘linha de chegada’!

Mas, teria certeza de que a pessoa conduzida também me levaria até a ‘linha de chegada’!

E foi com esse pensamento de se sentir apenas dois corpos em um a enfrentar os 42,195K pedi a Deus que iluminasse o nosso caminho, trazendo toda a leveza necessária para correr!

Para você que busca uma imensa realização ao ultrapassar uma linha de chegada de uma maratona, imagina para um portador de necessidades especiais!!!

A primeira experiência como guia foi feita com a atleta Alaerte Sfalsin, moradora de Linhares, de Espírito Santo, deficiente visual que desenvolveu a doença a partir dos 17 anos.

Ela cresceu em um orfanato e sempre teve a vida ligada ao esporte e o adaptou quando diagnosticada a doença! A ‘Maratona do Rio’, em 2.015 foi a sua 5ª maratona e ela obteve a 2ª colocação na categoria.

No ano passado, repeti a experiência!

Serviria de guia do americano E. J. Scott, mas, uma forte virose o impossibilitou de correr!

Assim sendo, de última hora e pela 2ª vez consecutiva seria guia da Alaerte.

Com lesões musculares, ela nem participaria da maratona, vindo apenas acompanhar o marido maratonista e as três filhas em uma viagem a passeio.

No entanto, ao receber a minha mensagem, no sábado, ela resolveu correr, mas, sabendo que dificilmente completaria a prova!

Nem as suas roupas de corrida ela trouxe ao ‘Rio’!

Ao telefone, conversamos e eu a tranquilizei para que fizesse a sua prova e fosse até onde conseguisse, não se preocupando comigo! Estava para servi-la!

Largamos e ela imaginava que faria no máximo 21K! No máximo mesmo!!!

Restava-me apoia-la e dizer que conseguiríamos!

Dito e feito!

Completamos mais uma maratona!

E novamente deu pódio: 3ª colocada na categoria ‘deficiente visual’!

Os méritos foram todos dela!!!

Um dia de um maravilhoso aprendizado!

Cruzar a ‘linha de chegada’ foi demais!

Jamais duvidei de que ela conseguiria!

O ápice da maratona foi quando logo após recebermos nossas medalhas, a Alaerte recebeu ligação de uma das filhas e chorando, disse:

– Filha, eu consegui!!!

Naquele momento, estava sacramentada a vitória!

Naquele momento, dava-me por plenamente satisfeito a minha missão como guia!

G-R-A-T-I-D-Ã-O!!!

Às vezes, precisamos apenas largar!

E assim bênçãos e conquistas recaem sobre nós!

 


Maratona Rio 2016 – Allez Destailleur

 


Maratona Rio 2016 – Allez Destailleur